4º Domingo da Quaresma: A Luz que ilumina todo homem

4º Domingo da Quaresma: A Luz que ilumina todo homem

Acompanhando a História da Salvação, narrada para nós durante todo este período quaresmal, evidencia claramente a Vontade salvífica de Deus em trazer à comunhão consigo a humanidade decaída pelo pecado (cf. 2Cr 36,14-16.19-23). A situação da pessoa humana, longe de considerar-se imbuída num contexto de perdição sem volta, pelo contrário, encontra-se com a misericórdia abundante de um Deus que nos ama extremamente dando-nos o Seu Filho e com Ele todas as riquezas que nos ao reservadas, como a filhos (cf. Ef 2,4-10). É, portanto, acolhendo Jesus com coração sincero e verdadeiro, que fazemos experiência de abismar-nos na Luz que nos afasta de toda condenação, manifestando a obra de Deus em nós.

Jo 3,14-21:Naquele tempo, Jesus disse a Nicodemos: ‘Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que seja levantado o Filho do Homem, a fim de que todo aquele que crer tenha nele a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho único, para que quem nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê não é julgado; quem não crê, já está julgado, porque não acreditou no nome do Filho  único de Deus. Este é o julgamento: a luz veio ao mundo mas os homens preferiram asa trevas à luz, porque assuas ações eram más. Pois quem faz o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas obras não sejam descobertas. Mas quem age segundo a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas obras são feitas em Deus”.

Para ressoar durante esta semana: “Deus, rico em misericórdia, em seu grande amor nos vivifica em Cristo Jesus. Pela graça somos salvos!”

Madre Ília, mulher eucarística, que tanto amaste Aquele que tanto nos amou, ajuda-nos a acolher o Filho Amado do Altíssimo Deus com uma Fé viva e ardente, capaz de corresponder ao Seu amor.