Natividade de São João Batista: O maior de todos os profetas

Natividade de São João Batista: O maior de todos os profetas

Nós encontramos no percurso da História da Igreja homens e mulheres que se destacaram pela sua constância, tenacidade e fidelidade à Vontade de Deus, aos quais nós denominamos “santos”. Homens e mulheres que brilham por suas virtudes heróicas, pessoas que participaram do percurso histórico de seu tempo, mas que trouxeram para sua realidade os sinais visíveis da presença de Deus, de sua ação e poder salvífico. Denominados santos porque santificados pelo poder do Espírito Santo e, entre os nascidos de mulher, diz Jesus, não há ninguém maior que João Batista. Por que?

Porque, enquanto todos os demais santos recebem são santificados a partir do Batismo, João Batista o foi ainda no ventre de sua mãe. O Dom da santidade é comum a todos os batizados, entre os quais estou eu e você. A prática da santidade, ou melhor dizendo, a expressão externa daquilo que carregamos dentro, depende da nossa resposta cotidiana ao Projeto de Deus. Os santos canonizados são para nós, a expressão concreta de que isso é possível, não obstante a realidade em que vivemos. Deus é fiel às suas promessas, e o Evangelho nos relata isso com viva voz!

Lc 1,57-66.80

57 Para Isabel chegou o tempo de dar à luz e ela deu à luz um filho. 58 Os vizinhos e parentes ouviram dizer que o Senhor tinha mostrado sua grande misericórdia para com Isabel e foram congratular-se com ela. 59 No oitavo dia, vieram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. 60 Mas a mãe tomou a palavra e disse: “De modo algum. O nome será João”. 61 Diziam-lhe eles: “Não há ninguém entre os teus parentes que tenha esse nome!”62 Então perguntaram por acenos ao pai como queria que o menino se chamasse. 63 Zacarias pediu uma tabuinha e escreveu: “João é o seu nome”. Todos se espantaram. 64 Imediatamente a sua língua se soltou e ele começou a falar, louvando a Deus.

65 O medo apoderou-se de todos os vizinhos e o fato se espalhou por todas as montanhas da Judéia. 66 E todos que ouviam isso, diziam pensativos: “O que será deste menino?”, pois a mão do Senhor estava com ele.80 O menino crescia e se fortalecia em espírito e morava no deserto, até o dia de se apresentar em público a Israel.

“Pois a mão do Senhor estava com ele”… E podemos continuar dizendo: e ele permaneceu unido à mão do Senhor. Certamente a infância de João foi um mergulho no mistério de Deus, havendo ele nascido na velhice de seus pais e, portanto, reconhecido como “obra de Deus”. Conhecedor da herança de seus pais e da promessa de Deus aos seus antepassados, João entendeu, aceitou e assumiu a vida- missão que lhe era reservada. Tal foi sua ação e testemunho que sua figura fez parte integrante na caminhada dos primeiros cristãos. Sua vida e missão era diretamente ligada à vida e missão de Jesus.

At 13,22-26:

22 Deus suscitou Davi como rei, de quem deu este testemunho: Achei Davi , filho de Jessé, homem segundo meu coração, que em tudo fará minha vontade . 23 De sua descendência, segundo a promessa, Deus fez sair para Israel um salvador, Jesus, 24 precedido de João que, antes de sua chegada, pregou um batismo de conversão a todo o povo de Israel. 25 Terminada a sua carreira, dizia João: “Eu não sou aquele que pensais. Depois de mim vem aquele de quem não sou digno de desatar o calçado dos pés”. 26 Irmãos, filhos de Abraão, e quem entre vós teme a Deus, a nós é enviada esta mensagem de salvação.

É assim que se vai concretizando na história de cada um, a História de Salvação destinada a todos. Quando a Sagrada escritura destaca alguém, não quer indicar com isto que tal eleição seja privilégio de alguns, pelo contrário, o destaque de alguém está como seta indicativa para o caminho de todos. A cada nova criatura que é gerada com o consentimento de Deus, no mesmo instante o próprio Deus estabelece uma aliança de amor, chamando-a pelo nome e infundindo nela o seu desígnio de amor.  Quando somos Batizados, tal eleição e missão fica ratificada pelo Dom do Espírito Santo, e com Ele, tudo o que nos é necessário para correspondermos a este chamado. Deus é Bom. Ele é Fiel. Sinta-se amado(a) por Ele, meu irmão e minha irmã.

Is 49,1-6:

1 Ilhas, escutai-me!Povos distantes, prestai-me atenção!O Senhor  me chamou desde o seio materno;

quando eu ainda estava no ventre de minha mãe, pronunciou o meu nome.2 Fez da minha boca uma espada afiada,

à sombra de sua mão me escondeu;fez de mim flecha aguçada, na sua aljava me ocultou. 3 Disse-me: “Tu és meu servo, Israel, em ti manifestarei minha glória”. 4 Enquanto eu pensava: “Em vão me afadiguei, inutilmente e por nada consumi meu vigor”. Contudo meu direito estava com o Senhor , minha recompensa junto de meu Deus.

5 E agora fala o Senhor que me formou desde o ventre materno para ser o seu servo, para reconduzir a ele Jacó

e reunir junto dele Israel, –a tal ponto o Senhor me estimava, e meu Deus era minha força. 6 Ele me disse: “Não basta seres meu servo, só para restabelecer as tribos de Jacó, e reconduzir os sobreviventes de Israel; eu te destinei para seres a luz das nações, para que minha salvação atue até os confins da terra”.

Não basta sermos batizados, Ele nos constituiu luz para as nações, a fim de que a sua salvação atinja aqueles que estão ao nosso redor e chegue aos confins da terra.

 

 

OREMOS: Ó DEUS, QUE SUSCITASTES SÃO JOÃO BATISTA, A FIM DE PREPARAR PARA O SENHOR UM POVO PERFEITO, CONCEDEI À VOSSA IGREJA AS ALEGRIAS ESPIRITUAIS E DIRIGI NOSSOS PASSOS NO CAMINHO DA SALVAÇÃO E DA PAZ. POR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, VOSSO FILHO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO. AMÉM.

Deixe um comentário